O prefeito de Virginópolis (MG), Boby Charles das Dores Leão (PSC), teve o mandato cassado durante reunião extraordinária na última sexta-feira (10/05) na Câmara de Vereadores. Boby é acusado de ter feito aditivo financeiro, de forma ilegal, para a contratação de uma empresa que presta serviço de transporte escolar para o município. A denúncia foi feita de forma anônima por um morador de Virginópolis à Câmara Municipal.

Ainda segundo o processo, o prefeito assinou no ano passado um contrato de prestação de serviço para o transporte escolar no valor de R$ 36.680. Depois de seis dias, Boby assinou um aditivo, aumentando o contrato para R$ 114.080, um aumento de R$77.400.

Para a cassação do prefeito, foram seis vereadores votando à favor e três contra.

Posse novo prefeito

Nesta última segunda-feira (13/05) o vice-prefeito Raimundo Hilário (PDT)  assumiu o cargo deixado por Boby. A cerimônia foi realizada às 10h na Câmara de Vereadores. Como já se passaram dois anos de mandato, não serão convocadas novas eleições municipais.

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)