Imprimir

"A relação afetiva e amorosa entre o bispo e a igreja que ele administra pode ser comparada ao matrimônio.” Assim escreveu o então cardeal alemão Joseph Ratzinger, hoje Papa Emérito Bento XVI. Misto de lucidez e emoção a frase, encaixa-se perfeitamente na brilhante atuação do Bispo da Diocese de Teixeira de Freitas - Caravelas, Dom Jailton de Oliveira Lino.

O bispo Dom Jailton, após sua vinda para Teixeira de Freitas, já foi entusiasta e incentivador de algumas campanhas e projetos. Desta vez, o Bispo é idealizador e incentivador do Projeto Cidade Limpa.

Em recente entrevista ao portal O Povo News, Dom Jailton disse que “Andando pela cidade, conhecendo toda a cidade, os bairros da cidade, eu percebo que nós precisamos trabalhar muito para manter nossa cidade mais limpa, mais habitável, eu fico impressionado em ver urubus dentro da cidade é algo inacreditável”. Na ocasião, o Bispo ressaltou que as ideias para o Projeto foram inspiradas por outros exemplos de cidades que são referência em limpeza.

O que talvez Dom Jailton, que tem menos de dois anos à frente da Diocese regional ainda não sabe, e talvez não contaram ainda para ele, é que a cidade de Teixeira de Freitas tem proporcionalmente a Limpeza Pública mais cara da Bahia. E porque essa cidade não está, no mínimo, razoavelmente limpa? São gastos em média mensal, algo em torno de R$ 2.000.000,00 (Dois milhões de reais) com a Limpeza Pública, aí incluindo o recolhimento de lixo hospitalar. Nunca antes se gastou tamanha quantia.

Também o Bispo não deve saber que a cidade até agora não teve licitação de serviço de limpeza pública como manda a lei, e que para “burlar” as exigências ambientais e técnicas necessárias para esse tipo de licitação, como por exemplo a empresa possuir um engenheiro sanitarista, um engenheiro ambiental em seus quadros, ou possuir licenças de operação junto a órgãos tipo IBAMA, INEMA, foram realizados, duas licitações distintas, dois pregões presenciais, um para locação de veículos e máquinas e outro para locação de mão de obra, ambos, “vencidos” pela mesma empresa, Construpolli Construtora e Incorporacao Ltda – Epp.

Sem sombra de dúvida o Bispo também não deve saber, que os maquinários e os veículos, em sua maioria não pertencem a empresa, Construpolli Construtora e Incorporação Ltda – Epp, mas deveriam, e sim pertencem a apadrinhados políticos e laranjas de políticos e que os mesmos são sublocados a prefeitura de Teixeira de Freitas  e pagos por hora de serviço, e que por isso, são pagos preços estratosféricos mensais a empresa, que muitos dos veículos, no popular, só “trabalham” no papel.

Talvez o Bispo não saiba, que em ambos os contratos com a empresa Construpolli de pessoal e máquinas são estipulados e pagos rigorosamente uma quantidade de veículos/máquinas e de pessoal, que se de fato fossem utilizados, dariam para manter “limpa” uma cidade do porte de Itabuna.

Nesse contexto Dom Jailton também não deve saber que o valor pago a empresa mensalmente a título de pessoal, é o dobro da média de remuneração paga a coletores, em capitais, aí incluído Rio de Janeiro e São Paulo. E que direitos básicos dos trabalhadores são desrespeitados, não são fornecidos EPI’s, e que invariavelmente salários são atrasados.

É bem verdade que Teixeira de Freitas está inserida no contexto do nordeste brasileiro, e é necessário um trabalho de conscientização para o cidadão poder colaborar, mas, indubitavelmente, senão houvesse uma corrupção sistêmica nesse setor de limpeza, Teixeira seria um oásis de limpeza pública, ou talvez, no mínimo não veríamos urubus na cidade.

O local de descarte do lixo, que seria para ser um aterro, devido à ausência de manutenção é uma bomba relógio perto de explodir. A atual gestão por um longo tempo até lixo hospitalar descartou lá.

A iniciativa do Bispo é digna de aplausos, mas, se a redação do ZHN pudesse aconselhar, de uma medida um tanto quanto útil, seria para requisitar junto ao município de Teixeira de Freitas, cópia da prestação de contas (nota fiscal, planilha, atesto do fiscal de contrato) dos serviços de locação de veículos/máquinas e pessoal da empresa Construpolli Construtora e Incorporacao Ltda – Epp nos últimos dois anos, e que após isso, visitasse a garagem da empresa localizada na Rua do Fundo do Shopping Teixeira Mall Center e da Secretária de Serviços Extraordinários localizada no Bairro Nova Jerusalém, e que o Bispo veja com seus olhos, o estado que se encontra e o real quantitativo de caminhões e máquinas locados a disposição do município, o número real de trabalhadores disponível para a limpeza, pergunte aos garis e coletores qual é sua verdadeira remuneração, e compare com que o está na prestação de contas, e qual é o custo de um gari/coletor para o município. A redação do ZHN não tem a menor dúvida, e sem querer desmerecer as demais ações do nobre Bispo, que se isso acontecer, teremos um salto imenso na limpeza pública do município.

Em tempo, o Zero Hora News, em um trabalho minucioso, obteve com exclusividade toda a prestação de contas mensais relacionados aos contratos de locação de veículos e locação de pessoal, em resumo, o artífice usado para “driblar” a licitação de limpeza pública, e está preparando uma matéria em parceria com um grande portal de notícias baiano, onde iremos publicar com exclusividade os exorbitantes valores, supostamente, “pagos”, mês a mês nos últimos dois anos, e vamos mostrar o comparativo com as principais cidades baianas.

Da Redação do Zero Hora News

Fonte entrevistas: O Povo News e Portal SBN