A Justiça estadual em Morro do Chapéu, na Chapa Diamantina, determinou que o prefeito Leonardo Dourado (PR) permita que sua vice, Juliana Araújo (PR), tenha acesso ao próprio gabinete. A decisão, proferida no último dia (14/03), foi tornada pública nesta última segunda-feira (25/03).

Leo Dourado, como é mais conhecido, é acusado de trocar as chaves e a fechadura do local e demitir funcionários ligados à auxiliar. Ele também teria ordenado uma reforma no espaço a fim de dificultar a entrada da vice. 

Em seu despacho, o juiz Teomar Almeida de Oliveira estipulou um prazo de cinco dias para que Dourado cumpra o inteiro teor da sentença, sob pena de multa, penhora de contas bancárias bem como execução forçada, com utilização de medidas coercitivas.

Por meio de um mandado de segurança, a defesa de Juliana pede que ela tenha pleno acesso a seu gabinete e ao exercício de suas funções, incluindo a prerrogativa de nomear pessoas indicadas a cargos comissionados.

Em sentenças anteriores, a juíza Karoline Cândido Carneiro já havia se pronunciado a favor da vice-prefeita. Dourado, por sua vez, descumprira todas as decisões.

Antes do racha, Leo Dourado e Juliana Araújo venceram as eleições de 2016, com 53,82% dos votos válidos.

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)