Presos preventivamente, o ex-presidente Michel Temer o coronel José Baptista Lima decidiram ficar em silêncio nesta última sexta-feira (22/03), quando prestariam depoimento aos procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro.

“O ex-presidente Michel Temer se reservou ao direito de não falar”, disse a procuradora Fabiana Schneider. Temer sequer chegou a ficar diante dos procuradores, já que sua defesa informou antes que ele não falaria.

O único a prestar depoimento até então foi o ex-ministro Moreira Franco. “Ouvimos Moreira Franco, que foi o único que até o momento se prontificou a prestar esclarecimentos. Todos os demais presos se reservaram ao direito de manter-se em silêncio”, declarou a procuradora.

“Moreira Franco respondeu as nossas perguntas. Deu as suas versões dos fatos. Negou o pedido e o recebimento de propina e prestou alguns esclarecimentos. Um fato que ele reconheceu é que, de fato, Michel Temer disse a ele que Lima cuidava da Argeplan, era a pessoa que estava à frente da Argeplan”, acrescentou Fabiana.

Zero Hora News (A informação que faz a diferença) com informações o Globo