O fazendeiro que estava desaparecido foi assassinado pela amante dele e pela família dela, em Juara, a 690 km de Cuiabá. Moisés Moraes, de 57 anos, estava desaparecido desde o dia 29 de janeiro.
 
 A Polícia Civil disse nessa terça-feira (6) que o fazendeiro foi morto a tiros e teve o corpo queimado pelos suspeitos depois que chantageou a amante em divulgar imagens, vídeos e conversas íntimas dos dois para a família dela. De acordo com a Polícia Civil, Moisés era casado e tinha um relacionamento extraconjugal com uma mulher, também casada, que era vizinha dele. Os dois estavam juntos há cinco anos e planejavam deixar os respectivos parceiros para assumirem o relacionamento.
Cinco pessoas foram identificadas pelo assassinato, mas não tiveram a identidade divulgada pela polícia. Se trata da amante, de 44 anos, o marido dela, de 53 anos, o filho de 22, a filha de 19 anos, e um vizinho, de 39 anos.
A família e o vizinho foram ouvidos pela Polícia Civil na segunda-feira (5) e confessaram o assassinato. Moisés frequentava a casa da família da amante e estava se separando da atual mulher para ficar com ela, que voltou atrás e decidiu não se separar. As investigações apontam que o fazendeiro passou a pressionar a amante para que ela se separasse, ameaçando mostrar fotos e vídeos deles ao marido dela.