Preso preventivamente desde julho do ano passado por associação ao tráfico, o prefeito de Japeri, Carlos Moraes (PP), deixou a cadeia na última terça-feira após uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O STJ informou ao GLOBO que, ao soltar Moraes, determinou a proibição de contato com testemunhas e partes envolvidas na ação penal, o recolhimento do passaporte de Moraes, bem como comparecimento mensal ao juiz para informar o que tem feito.

Apesar da soltura, Moraes não poderá retomar as atividades como prefeito e deverá ficar afastado tanto da sede do Executivo de Japeri quanto da Câmara Municipal, uma vez que foi expressamente proibida a frequência ou mesmo o acesso a esses locais. Carlos Moraes também não poderá deixar a Japeri por mais de sete dias.

Carlos Moraes Costa foi preso em julho do ano passado acusado de ter ligação com o tráfico de drogas. Em investigação conjunta, o Ministério Público do Rio e a Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) afirmam que uma das maiores facções criminosas do estado se instalou na Prefeitura de Japeri.

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)