O prefeito eleito de Bom Retiro, Vilmar José Neckel, foi afastado do cargo na segunda-feira (26/08) por decisão judicial. Conforme o (TJ/SC), ele é acusado de usar um carro doado ao município pelo Ministério da Saúde para fins particulares.

Até esta segunda-feira, Neckel respondia por oito processos de improbidade administrativa. Em março, ele teve o bloqueio de R$ 1 milhão em uma ação civil pública. Ele também foi acusado de pagar irregularmente quase R$ 800 mil em horas extras a servidores públicos.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, Neckel atendeu imediatamente ao afastamento cautelar e fica fora das funções por 180 dias. Até as 17h desta segunda-feira, o vice não havia assumido. A reportagem não conseguiu contato com a defesa do prefeito.

Conforme o TJSC, às 13h o veículo foi apreendido. A L200 Triton GL foi doada para ações de controle da dengue, chikungunya e zika vírus. No entanto, segundo a Justiça, o carro chegou a ser flagrado em uma padaria e com o prefeito nos fins de semana.

Os discos de tacógrafo do carro serão periciados em até 30 dias. Também foi determinado o bloqueio dos bens no valor de R$ 825 mil e o prefeito não pode se aproximar de órgãos públicos.

O prefeito ainda responde a ações penais de posse e porte de arma de fogo e de falsidade ideológica.

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)