O ex-prefeito de Platina Benedito Carlos Clausen, de 72 anos, e o filho dele de 47 anos morreram baleados durante uma perseguição policial, na última quarta-feira (19/06), em Assis (SP). De acordo com a Polícia Militar, um policial ficou ferido após ser atropelado pela dupla.

Ainda de acordo com a polícia, Benedito e o filho estavam em um carro trafegando pela rodovia Manoel Fernandes, entre Assis e Lutécia, quando foram abordados por uma equipe que fazia bloqueio na via.

O condutor do veículo furou o bloqueio, atropelou um policial militar e entrou com o carro em um canavial. Porém, o veículo bateu em uma valeta.

Segundo a PM, os dois estavam armados com revólver calibre 12 e uma pistola 765. Houve troca de tiros e acabaram sendo baleados pelos militares. Devido aos ferimentos, os dois morreram no local.

Ainda de acordo com a PM, outros três policiais ficaram feridos durante a perseguição, sendo que um quebrou o braço e outros dois bateram a cabeça no para-brisas.

Investigação

Desde segunda-feira, as polícias Civil e Militar receberam denúncias de que o ex-prefeito de Platina estava planejando praticar roubos na região de Assis. A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) pediu interceptações telefônicas e descobriu que Benedito Clausen, o Dito Quati, e o filho iriam agir na região.

Clausen, que foi prefeito de Platina de 1989 a 1992, foi preso em Londrina, em 1995, acusado de tráfico internacional de drogas.

Na época, a Polícia Federal fechou um laboratório de refino de cocaína que seria do ex-prefeito de Platina (SP). A droga, segundo a PF, vinha da Bolívia e os 180 quilos de pasta base apreendidos na época foram avaliados em R$ 9 milhões.

Clausen e os filhos foram condenados a mais de 40 anos de prisão, mas, em 2003, ele e os dois filhos foram resgatados da cadeia de Londrina em uma ação comandada por membros da própria família, informou a polícia.

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)