Para o deputado estadual Hilton Coelho (PSOL), o prefeito ACM Neto (DEM) “deve explicações à sociedade sobre tantos casos envolvendo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Não aceitamos que se faça distinção como se a SMS não fosse responsabilidade também do prefeito. Em cerca de quatro anos, esta é a segunda vez que a Polícia Federal (PF) faz operações para averiguação de fraudes nos contratos envolvendo a cidade de Salvador. A primeira foi para desarticular as práticas fraudulentas do Instituto Cardiológico da Bahia, que ganhou contratos ilegais em cidades distintas como Candeias, Salvador, Santo Amaro e São Francisco do Conde. Tudo precisa ser apurado e, repito, o prefeito ACM Neto não pode ficar omisso”.

A Polícia Federal cumpriu na manhã da última quarta-feira (20/03/) mandados de busca e apreensão na Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em Salvador. “A população acompanha estas operações e fica frustrada quando não se divulgam os resultados delas. Queremos saber as medidas concretas tomadas para desarticular prováveis esquemas criminosos, fraudulentos, que sugam os já escassos recursos investidos na saúde pública. Veremos na Assembleia Legislativa como intervir e que a Casa se coloque como instrumento de pressão para apuração de todos os atos incorretos cometidos”, conclui Hilton Coelho.

A equipe de reportagem ouviu também dois servidores da secretaria municipal de saúde, que preferiram manter seus nomes em sigilo com medo de represálias que nos disse: " se tem algo errado é preciso investigar a fundo, mas é o prefeito ACM Neto que homologa todos os contratos e os assina e é quem também tem o dever e a obrigação  de fiscalizar a execução do mesmo  que continuam em vigência e plena execução". 

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)