O vereador José Geraldo de Andrade (PT do B), de Ipatinga (MG), foi preso na última quinta-feira (14/03) em um desdobramento da operação Dolos, que apura manipulação de salários de servidores, em um esquema em que os vereadores da cidade exigiam parte dos salários de seus assessores. Ele é o quarto parlamentar preso na operação que foi desencadeada em fevereiro.

A prisão ocorreu no fim da manhã, no Distrito Industrial da cidade. O vereador foi conduzido para a sede do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) para ser ouvido. Simultaneamente à prisão, uma equipe do Gaeco cumpriu mandado de busca e apreensão no gabinete do parlamentar.

Além de José Geraldo, estão presos na Penitenciária Dênio Moreira, em Ipaba, os vereadores Luiz Márcio Rocha (PTC), Rogério Antônio Bento (ex-PSL) e Wanderson Gandra (PSC). A equipe de reportagem procurou o gabinete do vereador José Geraldo de Andrade, mas não conseguiu contato até esta publicação.

Vereador foragido da Justiça

Outro investigado no esquema, o parlamentar Paulo Reis (PROS) é considerado foragido da Justiça; um assessor dele foi preso no início da operação. A assessoria do parlamentar protocolou um pedido de renúncia nesta quinta-feira na Câmara Municipal, mas, conforme determina a lei, só após a publicação do pedido ele deixa de compor o Legislativo.

Uma Comissão Processante (CP) deve ser instaurada na Câmara Municipal para avaliar a condição dos vereadores investigados na operação Dolos, se houve quebra de decoro por parte dos parlamentares e, por consequência, tratar da manutenção deles no quadro de vereadores da Câmara. A comissão terá 90 dias para apresentar um relatório e após a apresentação haverá votação no plenário para eventual cassação dos mandatos dos parlamentares.

Entenda o caso

A operação Dolos é uma ação em conjunta do Ministério Público, Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), polícias Civil e Militar. Segundo as investigações, vereadores de Ipatinga contratavam assessores e exigiam deles parte do salário de volta. Além de Wanderson Gandra, estão presos na Penitenciária de Ipaba os vereadores Rogério Antônio Bento (sem partido) e Luiz Márcio Rocha (PTC), além de um chefe de gabinete; o vereador Paulo Reis (PROS) é considerado foragido da Justiça.

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)