Imprimir

O advogado serra-talhadense Jarbas Feitoza de Carvalho Filho, 33 anos, foi morto com vários tiros na zona rural da cidade de Aquidabã (SE) na última segunda-feira (11/03), por volta das 12h.

O serra-talhadense morava há cerca de 100 km da cidade de Aracajú e exercia a função de procurador jurídico do município do agreste sergipano e faria 34 anos no próximo dia 20 de março.

Ele era sobrinho do Presidente da Previdência Própria de Serra Talhada (IPPST), Jânio Carvalho, e dos médicos Jonas Carvalho, Luiz Aureliano, José Carvalho.

O delegado regional Marcos Garcia, responsável pela investigação da morte de Jarbas afirmou a imprensa local que trabalha com duas hipóteses: latrocínio e crime de mando, pois a vítima tinha o hábito de emprestar dinheiro a juros.

‘Jarbinha’, como era conhecido, ainda foi levado ao hospital do município, mas não resistiu e morreu. O jovem deixa mulher e três filhos.

ENTENDA O CASO

Segundo o delegado Marcos Garcia, Jarbas Filho tinha ido ao povoado Campo Grande, para pegar a documentação de um animal que havia adquirido por meio de uma troca.

Testemunhas relataram a Polícia Civil sergipana que um homem se aproximou em uma moto Honda CB 300 de cor preta e anunciou o assalto.

A vítima teria entregue um envelope pardo e o celular. No entanto, o autor disparou a queima roupa contra Jarbas e fugiu.

O delegado ainda suspeita que o crime pode ter sido premeditado e solicitará imagens de câmeras de fazendas da região para ajudar nas investigações. “Já que hoje é dia de feira na cidade e era comum ele transitar pela cidade com dinheiro para as transações que fazia”, acrescentou Marcos Garcia.

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)