Paulo Sérgio Ferreira Santana, de 36 anos, foi preso em flagrante por policiais militares, na madrugada da última segunda-feira (08/10), logo após ter assassinado o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, o Moa do Katendê, de 63 anos. Ele foi apresentado à imprensa no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, após ser detido em casa, por policiais militares .

Além da morte, Paulo Sérgio ainda foi responsável por ferir um parente da vítima, identificado como Germínio Pereira, 51, com a mesma faca usada para assassinar o mestre de capoeira.

“Tivemos um homicídio consumado e um tentado”, confirmou a delegada Milena Calmon, do DHPP. No entato, a responsável pelo caso destaca que é precoce dizer que o suspeito é apoiador de Bolsonaro, mas que a discussão iniciou por causa de divergência política. “Isso é precoce ainda. A gente está agora ouvindo testemunhas  e vamos puxar todo perfil dele.

O acusado falou em depoimento que estava discutindo sobre política e em seguida a vítima teria lhe ofendido verbalmente". De acordo com informações obtidas pela polícia, o crime aconteceu após uma briga política. O suspeito teria chegado ao estabelecimento expressando ser eleitor do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), enquanto que as pessoas que estavam no bar diziam ser apoiadoras do PT. As duas legendas vão disputar o segundo turno da eleição presidencial.

Zero Hora News(A informação que faz a diferença)