Por definição, micropigmentação é a implantação de pigmento na pele. Apesar de ser um procedimento com benefícios estéticos reconhecidos, a prática tem se destacado no mercado nacional por causa dos inúmeros resultados positivos na área paramédica. A micropigmentação serve para camuflar cicatrizes na pele, reconstruir as auréolas mamárias, além de auxiliar pacientes que sofreram por acidentes ou foram submetidas a cirurgias que deixaram marcas na pele. Para a especialista Nanda Gama, a técnica pode ser utilizada, por exemplo, na recuperação de auréolas em mulheres que passaram pelo desgastante tratamento de câncer de mama. "Desta forma, conseguimos devolver a aparência natural dos seios ajuda na sua autoestima e retomada da vida normal”, comenta a profissional. De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), a doença de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. Ainda segundo a especialista, outros espaços do corpo também podem ser reparadas com o uso da micropigmentação. Nanda Gama, que é referência na área no Brasil, destacou ainda que o objetivo da técnica é trazer um resultado o mais próximo do natural possível. 

Zero Hora News (A informação que faz a diferença)