O verão com temperaturas acima da média e pancadas de chuva trouxe um alerta contra o mosquito da dengue: mais de 500 cidades correm risco de surto da doença, segundo dados do Ministério da Saúde. A situação é mais grave na região Centro-Oeste, como mostrou o 'Bom dia Brasil' desta terça (15/01).

Agentes de saúde em Brasília estão observando um descuido na prevenção  em seguir aquelas regras básicas que todo mundo conhece de não deixar água parada nos pratinhos de plantas, não deixar lixo acumulado. Chove, a água fica empoçada: lugar perfeito para focos de mosquito.

A fase mais aguda da doença que Jeniffer teve já passou mas as pintinhas e a coceira pelo corpo ainda incomodam. "Eles falam que é a última etapa, que é pintar o corpo todinho. E coça bastante também", diz.

Leoni teve dengue hemorrágica. "Tem muito lixo, fica muito lixo. E tem muita gente que não cuida dos quintais. Tem que prestar mais atenção nessas coisas, porque o negócio é sério, eu fiquei ruim. Eu pensei que eu fosse morrer", conta.

Jeniffer e Leoni fazem parte dos mais de 29 mil casos de dengue notificados pela Secretaria de Saúde de Goiânia no ano passado. Em Goiás, o aumento do número de casos de dengue foi de quase 32%. Foram 63 mil casos confirmados com 64 mortes no ano passado  contra 43 mil casos e 53 mortes em 2017.

Zero Hora News(A informação que faz a diferença)