Após admitir ser culpado por fraude fiscal na Espanha, o português Cristiano Ronaldo escapou de uma pena de 23 meses de prisão, em acordo judicial fechado na última terça-feira (22/01) para pagar uma multa de 18,8 milhões de euros (cerca de R$ 80,2 milhões).

Com isso, será encerrado o processo aberto contra o jogador por sonegação de impostos relacionados aos seus direitos de imagem, na época em que atuava no Real Madrid.

O atleta foi acusado de quatro delitos contra os cofres espanhóis, entre 2011 e 2014, entre eles a criação de empresas fantasmas na Irlanda e nas Ilhas Virgens Britânicas, que teriam o objetivo de ocultar a origem do dinheiro.

A Justiça espanhola não prevê sentença de cárcere (privado ou não) inferior a dois anos quando não há antecedentes judiciais, como é o caso do português.

Zero Hora news (A informação que faz a diferença)