Alguns pontos parecem os mesmos, ainda que o fim tenha sido diferente. Em 2018, o vôlei brasileiro não teve um caminho fácil. As duas seleções principais sofreram dentro e fora de quadra em um ano sem títulos. No Mundial, maior termômetro rumo aos Jogos de Tóquio, somente o time masculino chegou ao pódio, com o segundo lugar – o feminino, por outro lado, teve sua pior participação na competição desde 2002, com a sétima posição. Algo não vai bem. E é preciso entender exatamente o que antes que o sonho olímpico se desfaça da pior forma.

Zero Hora News(A informação que faz a diferença)